Confirmação GOOGLE Adsense



This post confirms my ownership of the site and that this site adheres to Google AdSense program policies and Terms and Conditions: partner-pub-0072061571065124


quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

O que é um Bom Pastor? Aquele que cuida bem de seu Rebanho. Mas hoje em dia, onde está o rebanho, se todos são totalmente individualistas e de clãs?


O que é um Bom Pastor? Aquele que cuida bem de seu Rebanho. Mas hoje em dia, onde está o rebanho, se todos  são totalmente individualistas e de clãs?



Figura 1 - Linha do Tempo das Relações Sociais



Editorial 106
Fiat Lux! Fiat Érebo. Faça-se a luz, faça-se escuridão. Isto resume toda a vida: o lado bom, o lado mau.
É claro que nem tudo é luz, nem tudo é treva; como sabemos, há uma bela pitada de cinzas nas coisas (e muitos tons de cinzas, também).
O próprio Jesus disse isto muitas vezes; ontem mesmo, estava eu lendo João, sobre a cura do cego de nascença, quando os discípulos haviam perguntado, “Mestre, este homem cego, quem haveria de ter pecado, ele ou os seus pais?” E o Mestre respondeu: Nem um nem outro, ele é cego para que se faça a obra de Deus-Pai. E prosseguiu, (cuspiu no chão e fez barro da terra) dizendo: Eu sou a luz do mundo, e uma vez que é dia, deve-se trabalhar; pois, quando chegar à noite e ninguém mais ver, mais nada poderá se fazer. Esta passagem é muita intrigante. E temos muitos pontos interessantes na parábola toda, mas apenas nestas palavras - é claro que resumi a parábola do cego de nascença, que era mendigo e ainda tiraram sarro dele, quando curado, pois achavam que ele nem era o mesmo –  já temos muito oque dizer.  Enfim... , vejamos:
 Sobre a mendicância, Jesus diz da analogia do dia e da noite. Naquele tempo, tinha que se trabalhar de dia, e a noite era dada aos bebedores de vinho, aos poetas, as meretrizes e pessoas de má índole (assim aqueles, daquelas épocas, supunham); por isto Jesus já aproveitou para dizer do claro e do escuro; ou seja, o cego não podia trabalhar na época, porque os costumes dos povos não aceitam portadores de necessidades especiais em suas labutas. Assim, a cada um é dado fazer uma coisa, e aí daquele que pode fazer algo e não o faz. Principalmente no que tange a moralidade e a ética / legalidade. É claro que com a invenção da eletricidade padronizada, não houve mais esta distinção entre o trabalho diurno e a noite infame.
Outro ponto, “Ele é cego para que se cumpra a obra de Deus-Pai”. Esta frase é muito usada por falsos “evangélicos” de hoje em dia, pois sim, o verdadeiro evangélico não condena os gays, nem as lésbicas, muito menos prega as trocas de carros anualmente e nem devem se vestir como Salomão ou se perfumarem mais que as flores do campo. E por quê? Porque tais coisas afastam os humildes e ferem a mente e coração dos sinceros e verdadeiros, apenas por isto já seria suficiente, mas não é só isto... Mas dizemos da obra do Pai. Vejamos. A obra celestial. A obra de Deus são os milagres, ou então, aquilo que se resolve no espiritual para transcender no material. A obra de Deus é a cura e o esclarecimento, a compreensão entre os povos e as boas novas; jamais a condenação, o medo e a vaidade humana. Creio que está bem claro isto, pois com o barro, que muitos acham impuro e sujo, Jesus curou um cego, mas também não é por isto que as igrejas de hoje em dia (principalmente as ditas evangélicas, devem usar barro e jumentos em seus “cultos”, que de cultos nada tem – por favor, senhores legisladores, deem atenção especial às seitas utilizadoras do nome do Sagrado, mas que de Luz, nada tem, isto não deveria ser assim, ainda mais em 2015 –, uma coisa é respeitar religião alheia, outra coisa é aceitar a mentira e a “santa ignorância”).
Quem pode ver, deve trabalhar pelo outro, não só por si – esta é a verdadeira obra, a nível mais primitivo. Do mesmo modo, há a caridade moral, isto é, saber o que é a verdade, o que é o correto, mas mesmo assim, calar-se, para deixar o outro em estado de não inquietação. Esta moralidade é muito elevada, e a muitos não a entenderam; outro ponto, nem toda a verdade deve ser dita. Por quê?
Simples. O cego não via o que acontecia a ele. Ele sentia, mas não sabia (via – 3° pessoa pretérito do verbo VER) do desprezo que tinham por ele. Ou vocês pensam que na época de Jesus as pessoas eram mais educadas do que hoje? Assim era noite e ele não podia fazer nada, mas veio o dia, e as coisas mudaram. E mesmo assim, houve quem não acreditasse naquilo que via.
E de fato, este é o preço da salvação, as pessoas se salvam e os outros não creem nelas. E  por mais que se faça, parece que nada foi feito. 











Dorival Caymmi falou para Oxum
Com Silas tô em boa companhia
O Céu abraça a Terra,
Deságua o rio na Bahia (2X)

Jêje
Minha sede é dos rios
A minha cor é o arco-íris
Minha fome é tanta

Planta flor, irmã da bandeira
A minha sina é verde-amarela
Feito a bananeira

Ouro cobre o espelho esmeralda
No berço-esplêndido
A floresta em calda
Manjedoura d´alma

Labarágua,, sete quedas em cchama
Cobra de fer
ro, Oxum-Maré

Homem e mullherr na cama

Jêje
Tuas assas de pomba
Presas nas costas
Com mel e dendê
Aguentam por um fio~


Sofrem
O bafio da ferra
O bombardeiro de Carramurru
A sanha d'Anhanguera

Jêje
Tua boca do lixo
Escarra o sangue
De outra hemoptise
No canal do mangue

O uirapuru das cinzas chama
Rebenta a louça, Oxum--Maré
Dança em teu mar de lama

Composição: Aldir Blanc / João Bosco / Paulo Emilio interprete: Clara Nunes



1 - Clara Nunes - Nação LINK FAIXA LIVE AQUI 
                                   LINK FULL ALBUM AQUI


2 - Montel Jordan - This is How We Do It (the sound I cannot upload on Soundcloud) LINK AQUI


3 - The Prodigy – Voodoo People (Dust Brothers Remix) LINK AQUI 


4 - Garbage - Queer (TFFOI Mix) (Rabbit In The Moon) LINK HERE


5 - Radiohead – Idioteque LINK FROM KID A TRACK 8 
LINK FROM OFFICIAL VERSION 
LINK FROM LIVE VERSION - In Glastonbury 2003


6 - Interpol – PDA LINK HERE YOU TUBE VEVO


7 - Amy Winehouse - Rehab LINK AQUI


8 -  Belle & Sebastian - The Boy With The Arab Strap LINK HERE


9 - Conheça o Grupo Hu Man Nite, edsonnando, no Soundcloud LINK HERE




A Negação  


Vai Niggas, dá uma negada aí. 


Quanto corpo, fião! E cadê o tesouro além da multidão? 

Tem nada não, 

tem quem tem só corpo e quem tem só "tesouro".  


Cadê a negação? Fala não, irmão.  

Tem quem tem só ideia é que sofre mais então.


Por dó, dá um sopão, ao contrário de um socão. 

Afinal: Tá na rua, tá de boa, mesmo atoa. 

Aqui não.

Isto é pra quem é do léu; nós não, 

somos mais do que aquilo que sobrou do Céu. 


Meu filho nunca foi ao CEU, 

nem ao CAJU, nem ao GIJA, nem nda 

nem SESI, SESC, SENAT, 

DETRAN, que nada, a carteira dele é comprada. 


Vamos fazê a festa, e depois

Que se coça, negada, dá uns dois e sai na calada. 


É como se diz em terra de desinstruído, 

quem sabe ler é rei

quem tem um diploma é imperador, 

e quem tem dois ou mais cursos tem que pagar pela dor


Mas é claro, é uma ameaça a todo o sistema

Mas só repete, cada qual com seu problema, 

nada de dilemas. 

Muito menos diademas em suas carecas, 

nem coroas de flores em suas testas, 

mesmo quando as detesta. Mas vai.


Vai, niggas, vai com o Silas, dá uma ajuda na Copyright Contract 

uma vez que o que diz e é arte, veem com olhos de Desgaste.


Mas sabe que não é nada disso, 

nem festa, nem rapaziada e nem mulherada, 

nem coçada nem cocada , nem nada.


Que nada, na verdade, tem tanto talento,

que nem sabem como lidar contigo, 

talvez seja porque não é mesmo deste tempo, nego. 


sábado, 17 de janeiro de 2015

Diversidade Atravessada Mas Aceita

Tem alguma coisa de estranho com os outros, eles não são eu. Por mais que eu pense que os outros são iguais a mim, algo, no fundo, dentro de mim, diz que eles não são. Não se trata de melhor ou pior, mais cabeludos ou não, mais bem apessoados ou sem classe alguma, não é disto que falo, simplesmente, o outro não sou eu, e ponto. São as outras pessoas, devem ter seus gostos e pensamentos respeitados, mas elas não são eu.

Tem uma hora que se percebe o porque de ter vindo ao mundo: para interagir com os outros. Do mesmo modo como não existe ética para um indivíduo isoladamente, uma vez que a ética diz da convivência e do respeito aos outros, assim também, não se vem ao mundo para não estar no mundo, vem se ao mundo, para viver, do modo que der.


Diversidade Atravessada Mas Aceita (... do modo como der).






    Editorial  [Franco]

Já dissemos isto, neste blog, mas nunca é demais repeti-lo: o mundo está a sofrer as dores de um parto, e é justamente a nova humanidade que surge; tá certo que o processo foi um pouco acelerado com os choques de civilizações (que foi melhor mostrado via web), e acumulado por séculos de muitos desprezos e poucas considerações de fato com os povos mais exóticos (e bárbaros) do planeta (agora, estão furiosos e ensandecidos - coletivamente, mesmo à distância); além da questão do isolamento cultural e das diferenças intrínsecas de filosofias e educação distintas, do padrão "USA / Ocidental", o que só vem a agravar a  cada vez mais questão das guerras raciais e culturais e o papel destas mesmas culturas no mundo. Mas, de todo modo, o mundo anda se estranhando, mesmo, há faíscas entre um povo e outro, e mesmo dentro de um mesmo país, tudo está fragmentado, os ânimos estão exaltados, todos os países realizam protestos, ou os planejam, muitas pessoas tem tudo, mas parece realmente que elas não tem nada; do mesmo modo, quem tem muito pouco, ajuda, quem aparentemente, tem em excesso. Paradoxos de nosso tempo. 
    Como equacionar, ou funcionalizar isto? Bem, a história nos mostra: civilizações que foram devastadas, as foram por dois ou três motivos cernes - corrupção ou abuso de poder (é o mesmo, no fim das contas), dominação da cultura forte pela cultura fraca ou dominação do forte sobre o fraco, e, catástrofes - dentre eles, o homem é seu maior culpado, e, em muitas vezes, o absurdo que o homem comete dizendo que é "deus" quem o pede que faça tais coisas, ou que fazendo isto, deus vai ser exaltado e vingado. Há muita barbárie no mundo, mesmo em 2015 e quem faz esta barbarie, muitas vezes, é quem deveria representar a ordem e a Lei, outras vezes, são os assim enetndidos, "injustiçados" que querem ser a ignição de revolução qualquer e por isto, "vão a luta"  - tudo isso é um egoísmo nacionalizado em uma nação ficcional, um ideal que existe segundo uma interpretação equivocada ou extremada de algum texto, bem ou mal escrito, segundo o são todos os textos, por Oscar Wilde. Em"Um livro não é, de modo algum, moral ou imoral. Os livros são bem ou mal escritos. Eis tudo.” – Oscar Wilde, prefácio O retrato de Dorian Gray. 
      Um texto, seja ele qual for, não pode ser maior do que a decisão sobre deixar uma pessoa viver, ou matá-la, jamais deveria ter sido - isto é um erro, uma falácia dos doutos
      é isso senhores, senhoras leitoras deste blog, você jovem menina, garoto que curte rap, temos que ter consciência do que Jesus disse (JC), 
21Ouvistes que foi dito aos antigos: “Não matarás; mas quem assassinar estará sujeito a juízo”. 22Eu, porém, vos digo que qualquer que se irar contra seu irmão estará sujeito a juízo. Também qualquer que disser a seu irmão: Racá, será levado ao tribunal. E qualquer que o chamar de idiota estará sujeito ao fogo do inferno.

      Vamos manter a esperança de um mundo melhor, sem deixar de ter consciência dos perigos do mundo, mas tendo Fé que o Mais Alto nos Acolhe Sempre, e que o amor deve prevalecer sobre toda e qualquer forma de maldade, mesmo que transvestida de fé sagrada. Reconheça pois o que está a sua frente, JC.




Prezado leitor, esperamos que já saiba sobre as novidades da contabilidade Gerencial, de Gestão, para a sua empresa, lembrando que a contabilidade básica, de praxe, serve e muito, para os deveres e direitos da empresa, todavia, a gestão, dá algo mais, uma seletividade e uma orientação apropriada aos seu negócio. Consulte sempre um profissional devidamente regulamentado.



Esteja sempre à frente dos concorrentes, inclusive na questão gerencial de seus negócios.




Um pouco sobre as outras páginas deste blog:
  1. A urna Cúbica de Platina (1 e 2), diz de uma longa História de Mago, A Ascensão que acaba de ter sua Parte I toda mostrada e agora, dentro de alguns meses, será contada a continuidade da História...
  2. A Nova Poética de Livros de Edson diz de poemas novos, inéditos, acerca de um estilo próprio, a Prosa matemática, além de mais prosa e poesia. 
  3. O Conto do Noctâmbulo diz dos perigos de se envolver com drogas e suas consequências terríveis.
  4. My Blog é uma página experimental, mas que tem também sua funcionalidade, deem uma olhada nela, please.
  5. E finalmente, nas outras temos Teatro, Mais Leitura, com projetos de Livros, inclusive um inteiramente On line, ao qual preciso retornar as atividades o mais rápido possível
E não há nada melhor que receber mais e mais view, visualizações, para estimular autores de blog a sempre escrevem mais, e tentarem escrever melhor, seja Português, inglês, em ".html" ou em um belo desenho ou  slide.

Muito obrigado por acompanhar este blog, fazer conexão conosco nas redes sociais, soundcloud, LinkedIn, Twitter, facebook, muito Obrigado, de verdade, mesmo, mesmo,mesmo. Não deixe de conferir meu perfil no PROMODJ, LINK AQUI
ou se preferir, cole no seu navegador o link

Até mais. See ya.


domingo, 11 de janeiro de 2015

Alcançadura da Nossa Vida

2015, Janeiro - Depois da Festa de Santo Reis (Reis Magos, Magos Sábios, Reis Sábios...)


Pra começar, Tim Maia - A Festa Do Santo Reis VEJA NO LINK AQUI.

Post 104 - 



         Não despreza quem fuma; o cigarro já faz muito mal por si só. #ACOLHE


Alcançadura da Nossa Vida [palavras do autor]:


    Como estão vocês, amigas e amigos leitores do blog, em 2015, tudo bem? Por aqui, vamos que vamos, no calor, na chuva, na tempestade solar, ou na tempestade de raios, mesmo, vamos. Lá  vamos nós, difundindo o novo mundo, e dizendo ao Homem e as Mulheres de Antigamente (e que não se enganem, tem muitos jovens que são muito mais velhos, ideologicamente, do que seus próprios pais), vamos dizendo que já é hora de morrer a humanidade antiga, mesquinha, vulgar que cre-se santa; já é hora de acabar com os mártires, os semideuses, e as pessoas que se equivocam e se irritam deveras facilmente. Devemos (todos, os homens antigos e os das cabeças antenadas) encerrar hábitos antigos, e entrar em uma nova era, uma fase muito resplandecente da humanidade. Ciência, Fé, Solidariedade, Caridade e Amor, todos juntos, andando em um compasso agradável e harmonioso. 
Eu vejo assim o mundo hoje: há quem ache que tudo vai acabar, mas eu só acho que as coisas vão começar agora. E quer saber? Não reclama, não, desta juventude de hoje, de fato, ela, verdadeiramente, será a primeira que verá o parto do novo mundo (se não partirem antes), ela sim saberá que o Mundo mudou, e que o que era "certo", agora, não mais é. Novos Padrões de posturas e comportamentos - uma nova mentalidade coletiva, uníssona e não mais fragmentada. 
Homem Novo, Homem Velho, Ódio contra tudo que é grande e o Eterno Retorno: tudo isto não é só nietzschianismo, é antes, a realidade das coisas - e elas são assim sim. Eu mesmo me sinto a ponte, nem a geração do passado, de certa forma, antiquada, lenta e procedimentalizada, e nem esta, super sexualidade, exposta demasiada em tudo e alheia a tudo, exceto si e seu prazer / gosto. Eu fiquei na ponte, nem cá nem lá, simplesmente, como fomos rotulados, por nós mesmos (por eu e vocês), aqui Livros do Edson.  
O ódio contra tudo o que é grande, é mais doído, e é um pouco mais,bem, talvez bem mais, do que estereotipar entre antes de 2000 e depois de 2000. O ódio do grande é a revolta da populaça contra tudo o que é grande, contra tudo o que é diferente e foge aos padrões "estabelecidos como" corretos. Não tenho certeza de onde ouvi a frase, "a humanidade não lida bem como o diverso", mas é a mais pura verdade. Entre todos os seres da natureza, somos os que menos respeitam os direitos e a vida dos outros seres. E o ódio da grandeza, nada mais é do que a aversão que a maioria da população tem pelos avanços científicos, o novo e as questões da continuidade da vida. A genialidade é a que mais sofre as consequências da asco ao grande. Mas se sempre segue-se avançando a ciência e a filosofia, por que o gênio ainda enfrenta resistência à aceitação as suas ideias revolucionárias / evolucionárias? É o eterno retorno, tudo volta, e mesmo na genialidade, se um dia a sua ideia é aceita, ainda outra, vão renegar a tua filosofia. E há isto há muitas outras tratativas, uma da vaidade, e outra da circunstancialidade e uma última, e refinada, da efemeridade imutável. Mas isto ainda não é só filosofia, é a própria vida. E o que é  a primeira postagem de 2015?
                     Alcançadura é uma palavra de n sentidos. Formalmente, ela quer dizer da contusão que os quadrúpedes (homens, também?) podem causar a si mesmos, quando caem, ao tropeçarem em seus próprios passos. Alcançadura é um termo experimental, isto também deve significar outra coisa. O fato é que alcançadura é o ponto que queremos alcançar, porém, de tamanha sede "com que fomos ao pote", acabamos "por meter os pés pelas mãos" e fazer com que tudo saísse exatamente como não queríamos como sucedesse, eu mesmo sou um especialista nisto, mas de fato, era assim mesmo. Esta é a circunstancialidade da vida.
É a nossa vida, ou a sua vida, não é assim que se diz hoje, então acabaram os conselheiros e pensadores? Tente descobrir nas entrelinhas deste blog, deste post, se a filosofia está morta, junto com as divindades, ou se nenhum deles morreu, ou se apenas um...
Sabemos que 2014 foi um ano tão intenso, que só acabou na segunda semana de 2015. E, Sim! Infelizmente tem uma tendência que pretende acabar com a cidadania e como o bem estar geral, mas a isto, ainda, temos que nos ater as alcançaduras de nossas vidas e saber que aquilo que muito tentam, e não conseguem, das duas há uma, ou não tem como isto resolver-se daquele modo ou então, vivem em fases de minguantes.  
Boa leitura, boa interação, lindo ano. Obrigado, valeu mesmo, por todas as visitas e por terem chego até aqui. For Us.




______________   ____________________    ____________


4 Momentos de Divulgação de Controladoria 

Orientada às Micros e Pequenas Empresas (ME), MEIs e EIRELEs, aqui, chamadas coletivamente de EPPs - empresas de pequeno porte, este material é um folder que preparei para o LinkedIn, todavia, em virtude das restrições de minha conexão, ainda não fiz o upload completo (e se fiz, não está em meu perfil...), bem por isto quatro slides deste material, para continuar nossa saga de divulgadores e aplicadores de controladoria. Mais um conteúdo que trata de contabilidade gerencial - controladoria, orientado para as empresas pequenas.


Slide de Conteúdo, diz sobre Controller, Contabilidade VS Controladoria, Desejos dos Clientes VS Desejos da Empresa, Análise de Custos, etc...

Slide de diferenças entre contabilidade e controladoria, diz que o controle está ligado ao planejamento, atingir uma meta com as atividades da empresa e que contabilidade, se apura o lucro segundo os métodos legalmente aceitos. Contabilidade serve para fins fiscais e de obrigações legais, inclusive, controladoria diz do andamento da empresa do ponto de vista financeiro (o quanto de dinheiro que a empresa adquire com suas transações não operacionais) / operacional (o quanto de dinheiro que a empresa adquire com as suas transações estritamente operacionais, como linha de produção, prestação de serviços, etc)




Slide denso, acerca do Controler, de suas funções e algumas características, como dizer do lucro gerencial, utilizado para fins estratégicos, que se difere do lucro real para apuração de imposto de renda de pessoa jurídica (LALUR), e mais...

Slide de despedida, diz de mim, e de como me contactar no efsouzza@gmail.com, por exemplo.




COMO COMEÇOU...:  Edson Fernando se tornar Gerente? Controller??!!!

Por que tanto se diz neste blog, no twitter desta pessoa (que sou eu mesmo) e no Linkedin do autor do blog sobre Contabilidade Gerencial, Controladoria, Alta Administração e Supervisão (Fiscal)? Será que é porque o autor não aceita de bom grado as outras áreas de trabalho disponível em sua região? Não, certamente não é isto. O fato é que as coisas são como são, e quem quer que seja, que quiser mudar alguma coisa radicalmente, simplesmente, não conseguirá, até o mundo levou seis dias para ser feito e um para servir de descanso, e vez ou leva, leva um segundo, dois, a mais, o que dirá de nossas vidas, quanto elas não tem que serem feitas, antes de se realizarem no que vieram fazer? Tudo tem um tempo, e um porquê.
      Não se pode ensinar os animais do ar a nadarem bem, não todos; do mesmo modo, poucos peixes podem "voar", mas de todo modo, não podem viver fora d'água, por muito tempo. Eu, o autor, não seria controlador, nem pretenso, se eu não o pudesse ser... 
Tudo começou no SENAI, onde eu fiz um trabalho sobre Manutenção de Máquinas Industriais, abordei o planejamento e os n tipos de manutenção (como o 5S), e tal trabalho obteve a nota máxima (100), de ninguém menos que Hércules, um dos professores mais pontuais e salutares que o SENAI Oscar Lúcio Baldan já presenciou e foi dignado com suas aulas memoráveis. Mas não bastou isto, em 2010 eu fui Supervisor do Censo, mas para tal, tive que estudar para concurso antes, para passar em 7° Lugar, e adivinhem? Caiu Administração na prova. E lá fui eu saber sobre Smith, Geração X, Geração Z, Gregor, Teoria Horizontal, Vertical, Organogramas, Processos etc e etc. 
E quando em 2011 entrei para contabilidade, e pensava que ser contador era "gerar" guia da DARF, da GFIP, etc. Pensava em IR, em empresas, mas sabia pouco, ou nada sobre controller, contabilidade gerencial, exceto poucas e erradas noções. A leitura de livros e artigos contemporâneos sobre a gerência estratégica de empresas como Microsoft, Apple, Google, e outras, além de estágio na área, e projeto de pesquisa em fase de elaboração de escrita (tese) sobre o assunto e debates, e etc. Só falta mesmo uma grande empresa para eu atuar, e enquanto isto, proponho controller para EPPs e outras  salutares atitudes e interações com a sociedade, a web e contabilidade contemporânea. 
E mesmo esta semana, a controladoria, ou melhor, primeiramente, a Perícia (informal) caiu à minha porta. É uma questão extremamente pessoal, mas vou pô-los a parte (talvez uma semi parte). Smile. 
Quando da época da concessão de nossa renda mensal (mamãe e eu), ao que parece, foi cometido um equivoco. E por isto, eu tive que refazer toda a memória de cálculo das contribuições previdenciárias dos últimos 3-4 anos anteriores a concessão do salário, para provar o erro de cálculo, isto provoca defasagem de benefício, matéria um tanto quanto comum no Brasil. Isto quer dizer: calcular salário mensal, conversão de moedas, buscar tabelas da época, em 1988, buscar leis da época (muitas épocas), jurisprudências, buscar índices de correção, anexar documentos da época, com os valores pagos,enfim, trata-se de revisar toda uma concessão de benefício, duas vezes. Pois como teve um buraco negro inflacionário no Brasil entre 1988 e 1991, foi necessário rever os valores concedidos em pensões e aposentadorias, todavia, isto também teve que ser revisto, quando dos novos tetos dos benefícios, ou ainda, ser revisto por não terem sido aplicadas as alíquotas corretas de reajustes inflacionários e de correção salarial. Isto é perícia, em um primeiro momento, de verificar os papeis, os valores cedidos, pagos, etc, mas há a parte de controller, que é justamente a de sistematizar o processo todo, uma vez que os peritos devem saber calcular os valores de suas causas / trabalhos / perícias. 
O controller está na confrontação do pago / concedido, daquilo que era cabível e está disposto em lei. Mas esta questão é mais de perícia, mesma. Porém, repito, teve que haver uma intenção de controle, para haver esta perícia de haver ou não valores ainda devidos, ou de saber se a disposto em lei foi cumprido. 
Apesar de tudo o que tive que superar para fazer esta conta, e não digo só de dificuldades legais e contábeis, digo antes de tirar os monstros do armário, de cortar a própria carne, sim, pois esta questão me afetava diretamente, e certas feridas, levam longos 25 anos para cicatrizarem. ... mas ainda assim, é assim mesmo. SE for pra ser, será. 
E sobre  Navalha na Carne e igual ao final do Filme (com Vera Fischer), onde ela chora, sentada no chão, comendo um pão com mortadela, parece simples, mas não é. Ele teve que se prostituir para que pudesse se alimentar, e ela chora por comer, por saber que para se saciar, ela teve que "saciar" outras vontades antes.



postagem inteiramente online, sem revisão. 

In Memorian #JeSuisCharlie 
#Respect #Peace
________________        _____________________


OBRIGADO, Amigos e Conexões, 

no Soundcloud, LinkedIn e Twitter.

Não posso dar FOLLOW BACK no soundcloud, por algum motivo só posso ver o tal site, não posso interagir nele. Mas agradeço aqui, valeu mesmo, principalmente lottielewis, SCHADE Music, Candy Music, Gigi Ibicenso, Marco-C, Ali Akram, netty1998, DPEYSA and RiisenShadow. Fell you like as follow back you. Thanks see ya.
Obrigado a todos por se conectarem comigo, eu, realmente sinto o feddback do que pedi no post anterior, conectar para reverberar. Eh isto aí. Um share de meus amigos no soundcloud, e outro share de meus likes no mesmo site.
Essas são as redes sociais que mais uso, devido as limitações de minha atual conexão.





sábado, 27 de dezembro de 2014

Connect To Reverb - Conectar para Reverberar

Livros do Edson 1023














POST 102 - Conectar para Reverberar 

edsonnando
Tem uma frase do Chico, o Buarque, 
que diz: como é difícil acordar calado, 
se na calada da noite, eu me dano
De Cálice. Incrível. 
Mas começamos o post 1023 com dois sons:
 o set incrível "Few Peoples On The Floor 
- After Hours", que significa poucas pessoas
 na pista de dança, depois das horas 
(After Hour é uma festa que começa depois da Festa, ou seja, é  muito alternativo, onde se a festa acaba as quatro e meia da manhã, o afterhours começa às cinco). O set está sendo super bem aceito, e tem uma taxa de download de 50% ou seja, de cada duas pessoas que ouvem o set, uma a puxa para o seu computador. Grande Honra, obrigado vocês que me ouvem e me tocam em seus dispositivos e soundsystems, muito obrigado, Gracias. 
E depois, Oswaldo Montenegro, O Mago, como o Paulo Coelho, cantando Hino de Duran, com uma letra linda,também. Coisas de final de ano. #NewYearsDay amigos deste blog.Tudo de bom para vocês em 2015 - Muitas conexões, muito reverbar.

Conheça o Google Negócios - Google Business. Veja minha página empresarial, de consultorias, link aqui. LINK



edsonnando




edsonnando




Sem conectar não irá reverberar.
Tags: Art, Cult, Behavior, Web and Philosophy













Oh sim! 
Este post é para você, companheiro artista, 
amiga da caminhada da arte, 
é para você a quem falo nesta postagem: 
meus semelhantes na arte e na cultura.
O que é a arte, e a cultura? O que ela representa para você? Ou melhor, o que representa o seu ofício para o mundo hoje? Se for contabilista, porque se deve ter um perfil musical na web? Do mesmo modo, se é poeta, porque ter um Twitter ou uma conta no Instagram?
As artes, de um determinado artista, podem até não se misturarem entre si, mas misturam em si: no autor, no poeta, que também é músico e artista plástico, além de ser advogado e ter um perfil no www.jus.brasil.com; assim, “aparentemente” é em vão um gestor ter um perfil Reverbnation, uma conta no Soundcloud quando este deveria apenas se concentrar no Google Business?  
A resposta é muito pessoal, mas que tende a situar-se em um escala de “nãos”. Lembre-se do clássico exemplo do Orkut, comunidades inteiras sem visitas alguma, perfis fantasmas, jogos abandonados, etc e etc... Por isto, é importante estarmos sempre atentos as novas redes sociais, as novas formas de comunicação e as novas ferramentas de mídia que estas mesmas “plataformas sociais” nos concedem, de modo grátis, ou mesmo, pago (e algumas vezes temos que pagar para ver).
Algumas pessoas costumam visitar os mesmos sites, sempre. Isto, talvez faça o leitor, na ilustre personalidade de um artista, imaginar que se ele usar apenas um site, toda a sua engenharia social da internet esteja feita. Todavia, não! Não é porque o público esteja em um lugar só que o artista deverá impreterivelmente estar neste lugar apenas (vamos nos ater apenas em exemplos televisivos), onde, se assim fosse, artistas só iriam à canais top de audiência e nunca iriam em redes menores ou programas alternativos, por exemplo.  Percebe, não é porque o povo “curte” uma coisa só de cada vez que você como artista, deva fazer o mesmo, na verdade, os verdadeiros artistas preparam o terreno para a cultura do futuro, mesmo quando se voltam ao passado. Ou seja, não é porque o seu público usa só uma rede social, isto também não significa que VOCÊ deva fazer o mesmo.
Por exemplo, três perfis de público: (A) Uma dona de casa, da classe média, como curso superior incompleto; (B) um estudante de biologia, de classe baixa, mas que é bolsista integral; e, (C) uma senhora de setenta anos, viúva e com empolgação para escrever. Todos estes exemplos usam apenas um site na web, prioritariamente. A- usa o Facebook, B- usa o Twitter e sites de pesquisa, às vezes, e C- usa e-mail (Hotmail – Outlook ) e o Facebook, finais de semana. Se um artista, ou alguém que queira usar a mídia para divulgar suas ideias, projetos, etc..., se um artista queira usar a mídia e só optar pelo Facebook, por exemplo, apenas nos nossos modelos, ele perderia 66% de alcance de público durante a semana, no mínimo.
Por isto é bom diversificar: não precisa fazer solos de rock, se você é um músico clássico, apesar de esta também não ser uma má ideia; mas, de fato, o que se precisa é de diversificar a sua exposição ao público web – simples assim. Se estiver na mídia, deve saber as regras da mídia, se quiser entrar na mídia, deve saber exatamente o que se pretende. O Twitter é ótimo com isto o Google plus também...
Como você deve saber temos quatro, cinco redes sociais chave hoje: Twitter (com 140 caracteres na ponta do dedo e no mundo), LinkedIn (rede profissional, para emprego e oportunidades), Facebook (para seu ciclo de amizades mais fechado, como amigos e família), Google+ (com vários tipos de páginas, e muitas possibilidades, mas que ainda é muito pouco usado no Brasil) e Soundcloud (Reverbnation, Beatport e promodj também, que são redes sociais de Djs ou de sons). E você deve usá-la, caso queira expor sua arte na web.
E sobre a questão de alguém de roubar e outras questões legais, consulte um contabilista ou um advogado, não estou brincando... Sério, existe como registrar antes aquilo que você vai postar, e mesmo, o próprio Google, os próprios programas que rodam na web ficam “fuçando”, checando e verificando os conteúdos postados. Assim, há sim, direitos autorais na web, mais até do que o autor deste blog gostaria, por exemplo. Poxa a vida, deixa a gente mixar em paz, libera as tracks... Frase para as grandes gravadoras. 
E quer saber? A arte é um tanto quanto incompreensível, sim, do mesmo modo que é clara; é um tanto ambígua, assim como é explícita. Ela é erótica, e santa, é cruel e purificadora - mas é por ela que nos conhecemos e conhecemos a quem nós mesmos somos, de Líderes de Estado (mesmo quando arte debochada e non grata, ainda assim, comenta da liderança), ao mais simples, que talvez, nem sequer sabia que pudesse sonhar as artes.













Feliz 2015, um ano de excelentes conexões, conteúdos e possibilidades - exatamente como é a internet que nos fazemos, vamos fazer na nossa vida. #seja 


Muito obrigado por nos visitar na web ou pessoalmente, até mais,amigos. tchau. See ya.

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

No Fim, Sem Fim






Post 102: In the End, Endless 


Quando está de baixo astral, você sabia que pode mudar isso num instante? - Bob Proctor

 É a combinação de pensamento e amor que forma a irresistível força da  lei da Atração - Charles Hannel 

O princípio que dá ao pensamento o poder dinâmico de correlacionar-se com seu objeto, e por conseguinte dominar cada experiência humana adversa, é a lei da atração, que é outro nome para o amor. Este é um princípio eterno, fundamental e inerente a todas as coisas, a cada sistema de filosofia, a cada religião e a cada ciência. Nao há como escapar a lei do amor. É o sentimento que transmite vitalidade ao pensamento. Sentimento é desejo, e desejo é amor. O pensamento impregnado de amor torna-se invencível - Charles Hannel.
[frases extraídas d'O Segredo de Rhonda Byrne,  Rio de Janeiro, Editora Ediouro]


Precisamos cultivar uma mentalidade coletiva positivista, de bem comum, para preservarmos a Terra, senão para nós mesmos, para as futuras as gerações e para todos os outros seres e coisas que existam entre nós - só assim o Brasil ascende.


Editorial

    Se espera que as coisas terminem naturalmente: dizem que uma hora ou outra, os ciclos terminam ou se fecham. Ou seja, as coisas, aqui na Terra, não são feitas para  durar, talvez os diamantes durem, os tungstênios resistam ao calor, e as baratas sobreviverão a uma explosão atômica global, mas isso ainda não é o nosso caso, e, impreterivelmente, as coisas terrenas passam. Como diria Nelson Ned - Tudo passa, tudo passará. [ LINK
    As empresas são um ótimo exemplo disto: Start up, fases de desenvolvimento & maturação, fases de jointed venture, e finalmente, o encerramento, buy out. Calma, não precisa fazer uma graduação só para conseguir ler este parágrafo. Acompanhe. As empresas começam na ideia, em uma inovação ou ao se enxergar um nicho de mercado; deste ponto elas devem se desenvolver, devem atuar continuamente, ou seja, nesta etapa, põe-se em prática aquilo que foi planejado; e a empresa seguirá uma dada orientação, a ser mantida como empresa que é (ME - micro empresa -, empresa familiar, MEI - micro empresa individual -, empresa informal, LTDA - limitada -, ou outros), ou ainda, estará planejada a que tal empresa deverá se unir a outras, ser vendida ou comprar outras entidades (isto com seu dinheiro próprio, com financiamentos e investimentos, com capital de terceiros, ou ainda, de outros modos)... 
    Mas, as vezes, se descobre que as coisas não terminam. Que há amarras que permanecem, há pactos que não se quebram, mesmo quando cremos tê-los abandonados, há doenças que, infelizmente não se curam, e que só ficam piores; senhores, esta postagem é sobre as mudanças de planos, o inesperado, ou simplesmente a descoberta de que no Fim, não há fim algum. 

Boa leitura, e abaixo o poema Resíduo - Carlos Drummond de Andrade: 

(extraído do site da Letras.Mus, em http://letras.mus.br/carlos-drummond-de-andrade/1221853/ , acessado dia 25/12/2014 às 17:00) 
De tudo ficou um pouco
Do meu medo. Do teu asco.
Dos gritos gagos. Da rosa
ficou um pouco

Ficou um pouco de luz
captada no chapéu.
Nos olhos do rufião
de ternura ficou um pouco
(muito pouco).

Pouco ficou deste pó
de que teu branco sapato
se cobriu. Ficaram poucas
roupas, poucos véus rotos
pouco, pouco, muito pouco.

Mas de tudo fica um pouco.
Da ponte bombardeada,
de duas folhas de grama,
do maço
- vazio - de cigarros, ficou um pouco.

Pois de tudo fica um pouco.
Fica um pouco de teu queixo
no queixo de tua filha.
De teu áspero silêncio
um pouco ficou, um pouco
nos muros zangados,
nas folhas, mudas, que sobem.

Ficou um pouco de tudo
no pires de porcelana,
dragão partido, flor branca,
ficou um pouco
de ruga na vossa testa,
retrato.

Se de tudo fica um pouco,
mas por que não ficaria
um pouco de mim? no trem
que leva ao norte, no barco,
nos anúncios de jornal,
um pouco de mim em Londres,
um pouco de mim algures?
na consoante?
no poço?

Um pouco fica oscilando
na embocadura dos rios
e os peixes não o evitam,
um pouco: não está nos livros.

De tudo fica um pouco.
Não muito: de uma torneira
pinga esta gota absurda,
meio sal e meio álcool,
salta esta perna de rã,
este vidro de relógio
partido em mil esperanças,
este pescoço de cisne,
este segredo infantil...
De tudo ficou um pouco:
de mim; de ti; de Abelardo.
Cabelo na minha manga,
de tudo ficou um pouco;
vento nas orelhas minhas,
simplório arroto, gemido
de víscera inconformada,
e minúsculos artefatos:
campânula, alvéolo, cápsula
de revólver... de aspirina.
De tudo ficou um pouco.

E de tudo fica um pouco.
Oh abre os vidros de loção
e abafa
o insuportável mau cheiro da memória.

Mas de tudo, terrível, fica um pouco,
e sob as ondas ritmadas
e sob as nuvens e os ventos
e sob as pontes e sob os túneis
e sob as labaredas e sob o sarcasmo
e sob a gosma e sob o vômito
e sob o soluço, o cárcere, o esquecido
e sob os espetáculos e sob a morte escarlate
e sob as bibliotecas, os asilos, as igrejas triunfantes
e sob tu mesmo e sob teus pés já duros
e sob os gonzos da família e da classe,
fica sempre um pouco de tudo.
Às vezes um botão. Às vezes um rato.



PROFECIA NA INTERNET


_ Enquanto mais houver fé pequena, mais e mais haverá doenças e tragédias. 
    Essa é uma frase minha, creio de 2004. 10 anos depois, eu não diria mais esta frase. Por quê? Bem, vamos analisá-la, vejamos ::


 :: É uma dura lição que hora ou outra se aprende: viver com as diferenças, coexistir, e saber admirar as facetas positivas do outro, ou o famoso amar aos inimigos. E é isto mesmo: cada qual com seus caminhos, opções e posições (posturas e teses). Mas lembre-se (não, não é um tal de  "há um monstro e está no armário"- da canção do Bass Bombastic no Set Prog Scenary of Mind... by edsonnando), lembre-se que sua missão não deve ser encarada como algo taciturno, violento  agressivo, fada-tório ou vexativo, não, você deve se honrar da missão que o Mais Alto lhe deu, e deve viver o melhor possível à partir disto - evite julgar, ser prepotente ou intransigente, na maior parte do tempo. 
Não há dor que resista a medida exata do bom humor e do pudor. Faça a sua parte, e aquilo que não puder fazer, acredite que o Senhor já se encarregou de providenciar o mais crucial. 
E Agora, três momentos das profecias da internet, se tiver que profetizar, irá profetizar, nunca force a barra... evite o superficialismo, maçante ou não. Be Happy:  

  • Depois da época da chuva vem a época da seca: como foi dito no post, esta frase é do livro de Mokolé, onde os míticos seres mix de homem e jacaré, entendem o mundo como chuva e seca. Claro, para nós, simples mortais, diz que devemos nos preparar para a época da chuva, justamente na época da seca. Porém, de anos em anos o que vemos são as repetições das enchentes e dos alagamentos, e por quê? Será que ano a ano chove cada vez mais? Na verdade, falta planejamento no Brasil... Seria fácil dizer que isto é profecia, mas é de fato, o senso comum, o padrão do Brasil - deixar que situação de risco se repitam.
  • A verdade de um Artista: Diz de como a "verdade" incomoda, e que mesmo sobre a ótica da arte (que dirá da filosofia) aquilo que se embrenha com a verdade, sempre nos assusta e espanta, mas cuidado, muitos podem dizer que a verdade brota deles (incluindo estranhas "petas", rituais e procedimentos sem sentido algum...). Cuidado, a verdade não deve ser ridicularizada!
  • Mata, a Mata Atlântica: Outra constatação, o Brasil, por ter "criado" leis ambientais, afirma que pode prosseguir com o "desmatamento legal" e assim as áreas de mata atlântica destruída para a a criação de estradas, bairros e outras construções só aumenta; e com isto, os bichos perdem seu habitat natural, a natureza se desequilibra, a humanidade pensa que lucra milhões, mas, na verdade, estamos mesmo é ferindo o planeta...Temos, nós, brasileiros, que ter consciência ambiental, e darmos o exemplo ao mundo de como se protege a natureza e não continuarmos com estas devastações ancestrais e irracionais. 
  • Precisamos cultivar uma mentalidade coletiva positivista, de bem comum, para preservarmos a Terra, senão para nós mesmos, para as futuras as gerações e para todos os outros seres e coisas que existam entre nós - só assim o Brasil ascende.



TV UOL - Elis Regina - Como os Nossos Pais






Assim como é pra mim, é pra você, sim.

Sim, é assim. Aqui estou: morto. Eu morri faz um ano, só descobri ontem, verdade. Eu achava que eu tinha ido pro hospital, bem, eu tinha, mas não fiquei lá seis meses, apenas seis dias. Faleci. Mas para mim eu achei que só tinha visto a luz branca, e achei que tinha voltado pra viver na terra, mas não, era um ilusão, eu morri mesmo. 
Eu havia trabalhado dia 20 de dezembro de 2013, e ao voltar para minha casa, sofri um acidente, que me foi fatal. Como havia dito, eu não sabia, todavia estive internado no hospital de traumas, pouco tempo, eu achei que estava fazendo um longo tratamento, mas não, eu não sobrevivi, morri dia 26 de dezembro às 23 horas e 46 minutos. Motivo: Complicações decorrentes de traumatismo craniano, alguma coisa como isto. Deixei esposa, filhos e amantes. Eu era um homem moderno. Levava uma vida em casa, outra vida na empresa, uma terceira vida da rua, e uma quarta vida com os amigos. Gostava de mesa farta, pesava 125 quilos, eu apreciava os vinhos e os conhaques, vinho no almoço e conhaque depois do jantar; era um grande advogado, dono de uma empresa respeitada em toda a América latina - ACHO que por isto achei que fosse viver, por acreditar que o dinheiro tudo pudesse comprar. Mas não. 
Eu, enquanto pensava que estava me recuperando, estava recebendo ajuda de espíritos de luz, mas eu não podia aceitar a morte, porque morrer era o que não se espera de mim. Eu era a vida agitada (e mil turbilhão!), era um furacão, onde eu chegava eu impunha minha presença, eu não era um coadjuvante, mas um grande personagem da vida - e de uma hora para outra eu morri. E a festa dos cinco dias na fazenda dos Mendonça Bezerra? E o cruzeiro pelas ilhas bálticas (Finlândia), E... e o... Meus netos... Meu carro que eu já tinha encomendado, meu novo zero km? E,  de uma hora pra outra, sem mais nada. Tudo ficou para trás, nada, eu não pude levar nada, mas isto, parece que eu não sabia, uma vez que eu vivia como se a vida fosse eterna, ora, como assim, eu fui  ser tão fútil e só me apegar tanto as estas coisas, coisas assim, que não se leva nada? 
Era isto: enquanto eu não me desapegava, a família não parava de sofrer, e enquanto eu não me livrava daquilo que me atormentava, eu não conseguia perceber que eu estava morto e não mais viveria ali, naquela cama de hospital. Mas eu ainda não estou pronto para sair desta terra, pois sei que não subirei aos céus, não neste momento. Tenho muito o que me adaptar. Quanto tempo mais?
Um ano para perceber que eu morri.
Quantos anos mais para eu me desapegar daquilo que não me serve mais?


postagem  feita  em Blogger e com Word 2013. 
Livros do Edson é edsonnando que é Edson Fernando.