Confirmação GOOGLE Adsense



This post confirms my ownership of the site and that this site adheres to Google AdSense program policies and Terms and Conditions: partner-pub-0072061571065124


sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Arete

Livros do Edson





Post 99 - Arete -


Foi um curto tempo de aprendizado, na escola,
E tamanha desenvoltura em suas posturas,
Imaginem se tivesse dedicado-se mais ao estudo?
Oh, grande, da excelência altiva,
Óh, exímio das eras & comedido em suas batalhas,
Saiba que tuas facillities dizem de ti,
Mas ainda isto não é tudo de si...



- blog autoral de edsonnando, que é o mesmo que Edson Fernando, e que significa o mesmo que Edson Souza.

    Cada nome utilizado é uma conta diferentes nas redes sociais (em um mesmo site ou em outros), isto tudo para se ter bastante perfis nas redes sociais (capacidade de postar conteúdos diferentes com cada perfil, ou redes que abrangem-se em direções / sentidos / círculos de pessoas diferentes, etc), isto, também, para poder ter mais perfis em sites como soundcloud, entre outros endereços e email  --  ou seja, para ter mais espaço para pôr meus arquivos (artes, mixagens, sites, etc)  --  , na web. Assim:

    Acredito que eu não tenha dupla (nem múltiplas) personalidades, e não me considero egocêntrico ou megalomaníaco, apenas tenho muitos perfis pelos motivos acima mencionados, ou seja, os modos com que se deve lidar com o escasso para produzir um muito.


Boa Leitura, amigos. Obrigado pelas mensagens, pelo apoio, por curtir, compartilhar e comentar. Muito obrigado por seguir @novalluz no t.co
| www.t.co


Aretè:

Arte e Excelência



    Arete é uma palavra que vem do latim, ou seria do grego? (lembrem-se, estou sem net em casa, e tudo que escrevo, na maior parte do tempo, tem como referência a minha própria cabeça e ao meu raciocínio lógico - e os livros, claro, os Livros do Edson), de qualquer modo, a palavra quer dizer excelência, mestria e elegância, algo assim. A 1° vez que tomei conhecimento desta palavra foi através do livro de Mago: A Ascensão, onde os personagens tem aretè, ou seja, eles tem excelência ou uma grande "iluminação" em suas mentalidades ou em suas Artes Mágikas (com "k" mesmo).
     Por muito tempo eu pensei que esta palavra fosse inventada, como muitas outras palavras do sistema storyteller, ela não só existe, como também simboliza um conceito forte, ou algo muito peculiar. Nosferatu, Demência, Condicionamento Social e Perseverança (Will - Força de Vontade - FV), são outros ótimos exemplos - tais palavras ou se referem a referências históricas da coisa a qual se refere, ou pode se tratar de um atualíssimo conceito da psicologia, do conhecimento científico e das teses comumente aceitas.
     Arete realmente é algo que podemos adquirir ou que já nasce conosco. Para entender arete, remonte-se até a antiguidade, pense em um momento na vida do homem daquela época, o que tínhamos era a vida no campo e as primeiras cidades, com suas leis em construção - talvez não muito longe do que seja o Brasil hoje... - , pense na escravidão, nos costumes da época, enfim, as atividades mais comuns eram o trato da terra, as atividades do estado e os ofícios, outra categoria importante que não pode ser esquecida é a classe dos atores, dos escultores, enfim, os artistas. Ao nosso entendimento, segundo a opinião do blog, o arete nasce justamente de uma tamanha excelência na arte, praticada pelo artista, que ele,muita vezes, pode formar uma escola, uma tendência ou um movimento cultural, muitas vezes sem isto intentar - é a arte espontânea e maravilhosa, seria o nosso arete.
     
      O quadro abaixo ilustra, ao nosso modo, esta nossa teoria:








Quadro Caminhos - Colheita
,  feito especialmente para este post. Legenda Abaixo:
  1. (C.A.M.I.N.H.O.S) Caminhos - A arte magnífica de um ser instruído ou inspirado (ou os dois), tem que se manifestar de uma forma ao seu público; quase sempre o artista deve optar por um caminho em sua arte, um formato, uma área, um estilo, o que seja; e, isto é, a marca do artista com seus trabalhos.
  2. (D.e.c.i.s.ã.o) Decisão - Decidir-se por um caminho, e fazer a sua obra, a sua arte, o seu trabalho, nisto consiste este estágio, além da fase de Planejamento, da parte teórica e da parte abstrata ou das ideias em estado puro.
  3. (A.ç.ã.o) Ação - Depois de ter se decidido pelo caminho da arte, ter pensado em sua obra, é hora do criar exteriorizar-se, ou seja, isto seria a apresentação do teatro, a pintura do quadro, a leitura do poema, etc -  a arte em sua forma  "definitiva".
  4. (S.e.g.u.i.r) Seguir - Passadas todas as outras etapas, deve-se entrar em um ciclo going concern, ou seja, o ciclo da continuidade; isto indica que deve-se ter um interesse pela obra do artista, ou então o artista deve seguir com suas apresentações e performances...
  5. (V.o.n.t.a.d.e) Vontade - Uma  última  peneira ainda é exigida da arte em questão, alguns chamam a isto de "crivo do tempo", mas de fato, o que creio se tratar, é que a verdadeira forma e aparência de uma obra se mostra mais claramente de acordo com a percepção de mais uma ou duas gerações, isto é, passado um pouco o frenesi do novo e o fascínio dos modismos, a prova final da arte é aguardar uma ou duas gerações para ver de fato, o que público sentirá quando entrar em contato com tal obra, e a isto, entendemos como a vontade do artista que ficou expressa em sua obra, e, certamente, se for uma obra puramente temporal (ou de moda e de tendência pop ou de época), pode ser, que esta arte 'temporal' acabe por esquecida ou ocorra um fenômeno interessante, onde o que era do mainstream, ou pop, passe a fazer parte de guettos, ou melhor, de nichos específicos de  público-alvo (é o que acontece com as festas de axé hoje em dia, onde se vai mais gente que era jovem nos anos 90, do que gente que é jovem hoje, exceto na época do carnaval, claro).
  6. (C.o.l.h.e.r) Colher - Por fim, finalmente, se colhe o que se plantou, mas notem que não necessariamente tem que se passar pelos cinco estágios antes para se colher, e a isto, se entende como a sociedade dos contratos autenticados em cartórios, ou do valor monetário das artes e dos artistas (totalmente individualista e que varia caso a caso), e tudo isto, segundo as óticas de cada cultura específica, em um dado momento histórico.  
  7. Opcional: E sempre, outro ciclo pode se iniciar, ou seja, um artista pode criar novas artes, ou novas formas; exemplo: cantores que se tornam atores, e escritores, etc.
  8. Só para os melhores: E a arte deve seguir depois do artista partir desta Terra.

E assim, temos agora, estes exemplos, da Arte de que falamos (piada, evidente - ainda falta muito para eu ser um bom arte grafista digital!) ... :




Quadro Matão - Celeiro das Nuvens, e agora, também, a cidade das águas da chuva.
 Uma referências as fortes chuvas que ocorreram em Matão no início de novembro de 2014  e que causaram o alargamento de vários rios, em uma analogia a que, "rio largo, tem que correr muita água" - ou seja, se uma das 1° chuvas da temporada deu um upgrade no rio, é sinal que muita água ainda vai passar por lá...


Dos Dois Lados da Cidade


Foi uma mixagem perfeita –
Que todos perceberam
No momento em que se, e quando
Tocou o 1° acorde da outra canção,
sem alterar o ritmo, a melodia e nem a bateria.

Há um monte de mais em minhas mãos –
são tão raras e especiais que nem sei mais.
Aquele gole de água com limão
(mas nem sempre foi água),
é o que me dá disposição,
mesmo agora, sem doideira em garrafa.

Porém quanto mais vejo tudo com inquietação
Mais, muito mais eu ouço: Não! Não e Não!
Aquilo que se dá é aquilo que se recebe,
se dou a raiva, recebo a raiva
e até a cadela fica com raiva!!

Se dou amém, tem mais ai também,
Se dou um solo de desdem,
sei que aquilo que não me tem
não tem como me intrometerem;
Do mesmo modo que a indiferença,
me torna indiferenciável, como pensa.

Mixou-se as duas músicas da cidade:
a chula e vulgar com a erudita e popular;
como pôde isto se dar?
Ora, ao que tudo indica
o problema não é o misturar,
mas, sim, quem faz esta mistura.

O som, é mais do que estação de rádio,
aparelho e sistema automotivo, ou CDs e mp3s,
Os sons são os pássaros, o sol, a chuva,
o lamento, a alegria, o vento, e esta poesia,
Em que se ajuntam, ambas, as preces e os sentimentos,
tanto dos que moram bem, quanto dos que moram mal,
num 'mix' na imensa enxurrada alagadiça do temporal.

Quadro - Papel Cerrado - feito pelo autor do blog
-
Inspirado na música Mira Niñita - Los Jaivas


℮ⅾṩᴑꟿƌŋⅾⱺ





Sons do Post










Imagem do Soundcloud, do dia em homenagem a queda do murro de Berlim, que dividia o MUNDO em duas partes: a comunista e a capitalista.





Arte do Post

 





Tema para Web Livros do Edson_ Post 99 _ Um - Grifos Tropicais



CONTO:

A Tecnocracia Que Nos Vigia - parte II

(ou seria a Parte III ?)


     A luz vai penetrando, de modo cada vez mais intenso, nas retinas do Menino-Lobo. Onde estou? - pensou.

      Pouco a pouco, foi-se lembrando de flashes do que tinha acontecido: naquele insalubre lixão, em Capinga, ou seria em Matão? Já não se lembrava mais... ainda, mas lembrava-se de que era a época próxima às festas de fim de ano, de 2013, ou 2012... muita bebida, muita droga, loucura e mais continuidade infame; era um tal de pedir e emprestar o isqueiro, era uma sequência interminável de levar o copo à boca, bitucas que se lançavam bocas e dedos a fora, eram as visitas à boca de fumo - até que alguém avisou ao Menino Lobo que no Lixão vendiam uma droga de "qualidade" extrema e a um preço irrisório. Era o que ele queria, e já há dois dias fora de casa, aprontando sem precedentes (e sem consciência alguma), em um domingo a noite, quase madrugada de segunda-feira, lembra-se, muito vagamente, de que entrou no lixão e perguntou por crack, deu cerca de quinze Contos e recebeu cerca de 3 gramas de pedra, e depois, não conseguia mais se lembrar com clareza dos ocorridos. E como, Narrador, apenas posso dizer que ele se viu envolto por algumas outras pessoas, vestidas de branco cirúrgico, no breu da noite, pessoas estas, que diziam entre si, uma terminologia muito complexa, e portando, ainda, muitos utensílios, sendo que foram as agulhas - que espiravam mais droga - que mais chamaram a atenção dele, enquanto duas pessoas vestidas de branco realizavam procedimentos de contenção...

    Que doideira! que fome! - pensou ele, e prosseguiu, em voz alta ("discursando" dentro de uma espécie de "cela psiquiátrica", branca, acolchoada, com cama, um banheiro simples e a porta, trancada):

    _ O que aconteceu comigo? Nem digo tanto o que deve ter acontecido recentemente, duas ou três noites atrás, depois do lixão e das agulhas, também, e, entre o agora - trancado aqui, neste lugar que nem sei qual é... Digo: o que aconteceu em minha vida?! Naquele maldito momento que enfiei a garrafa de vodca, seca, a dentro, por minha garganta, de meu corpo inteiro, eu pedi aos céus que eu caísse, de cara, no chão - esbofetado, estrapilhado e sem lógica alguma, e assim sou, sou o Menino Lobo, o doído, o chapado, o incontrolável, o antissocial, o anti-quisto, o cara parrana, o cara de louco, resumindo, eu sou tudo, mesmos aceito - e eu sou o verdadeiro Menino Lobo, cheio de pelos e de marcas de porradas no corpo; porém se meu corpo é marcado, eu já fiz a vida de minha gente se tornar mais curta, com certeza. Mas é quando eu como digo, disto, destas coisas de morte, eu não me lembro, mas isto ainda deve, também, ser culpa dessas maldita drogas, que corre em minhas veias, que me deram, desgraçados... ! Mas isso ainda é péssimo!, porque sinto que estou tão chapado, como se eu tivesse muito chapado de maconha, e nem tenho mais vontade de fumar minha pedra, meu crack, de desse, alias,me dá, cade minha vontade da dura? Quer dizer, vacilão, que tu tá tão chapado destas drogas que te deram, que parece brisa de chá do amarelo, do hidropônico, do aquapuncturo, do diabo à quatro, e por isto não quer usar seu bagulho do cão, que ultimamente, tem fumando, dia sim, outro também e um dia não?...

    Ele cessa a sua fala e, na sala, começa a tocar String Beam Jean, do Belle & Sebastian. ... and the girls got home... , but the girls are right. Esta música, uma das poucas que ele sabia a tradução, do inglês para o português, significava muito para ele, uma vez que ele a aprendeu no ensino médio, com um professor entusiasta com sua profissão e como folk rock. Tocava assim: I had to leave them in the morning, I left the keys arround the way, I had to go to work. Trata-se justamente do viver a vida de modo "desordeiro", nas farras, nas noites (madrugadas) que viram dia (amanhecer), o famoso estar virado, enfim, a bebida, as drogas e o sexo, sem fim, não necessariamente tudo isto e nem nesta ordem, as tretas, as festas sem começo nem fim, ou como Cazuza diz, na música que eu como Narrador mais aprecio, talvez de todas as músicas, "Eu não tenho data pra comemorar; às vezes, os meus dias  são de bar em bar / procurando uma agulha, num palheiro" (O Tempo Não Para) - e o Menino Lobo achou esta agulha em um palheiro, e ele não esta gostando nada nada disto. Falou, novamente:

     _ Não aprecio estar neste lugar, nesta cela, nem com este som incrível tocando ao fundo, mas de onde vem este som? Por que tudo branco? Porque sem vontade de usar droga química alguma, alias, por que sem vontade de droga nenhuma, exceto cigarros? Por que estou trancado, sem acesso a água, comida e acesso a rede wireless? hum.. !!! Cadê meu smartphone?

     Abri-se um compartimento oculto, na parede, e junto, aparece água, uma jarra com um copo, e uma refeição completa, nada de celular e ouve-se uma voz que diz:

      _ Ora, ora, rapazinho, aproveite a sua comida, é cortesia de minha chefe, uma vez que pelos nossos experimentos, deveria ficar 72 horas em jejum, e só se passaram pouco mais de 12 horas, por enquanto desde o experimento. Mas agora, coma e se refresque-se, seus testes terminaram, se assim eu quiser; mas falta ainda coletar amostras finais de suas condições e estados de saúde, afinal, você passou por um longo procedimento, e posso dizer, que entrou em convulsão, overdose, chame como quiser (você não iria entender a diferença, mesmo), umas três ou quatro vezes, porém, só te reanimamos duas vezes, você está tecnicamente morto para a sociedade, ops, desculpe, este é o discurso de Nikita, bem, você é um morto para a sociedade, ninguém lhe dá atenção, não apreciam sua companhia, e quem é você para dizer que não aprecia este laboratório, esta cela estéril vip?

         _ Já chega - ouve-se uma voz ao fundo.

       _ Bem, é isto - continua a 1° voz - dentro de cerca de 64 horas você voltará ao seu lixão, com seus pertences, incluindo suas 2,2 gramas de crack - porém, duvidamos que você vai usar mais droga, novamente, nesta vida. ... tá bem ..., Queremos que saiba não irá se recordar de nada quando retornar ao lixão, mas nós vamos te acompanhar de perto, bem de perto, e por hora, aproveite sua estadia em um lugar limpo, e tranquilo, pode ser sua única chance de ter isto em sua vida.








Quadro da Postagem - O Dom da Tela Excêntrica
(feito em GIMP, pelo autor do blog)




Feito em Mandriva Linux, com Document made with KompoZer
por  ℮ⅾṩᴑꟿƌŋⅾⱺ, dj e autor do blog,
publicado em Novembro de 2014, escrito em Matão/SP.

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Padrões - Patterns

Local:Matão, Sp Brasil Matão - SP, República Federativa do Brasil

LIVROS DO EDSON -

EDSON BOOKS

Verify website

Hi, Edson Fernando!


Edson Fernando Souza
Looking good! You are ready to return to the verification page and complete the process.







Happy pinning!



©2014 Pinterest, Inc. | All Rights Reserved
Privacy Policy | Terms and Conditions








POSTAGEM 98

Padrões - Patterns








O Blog autoral de dj edsonnando (twitter @novalluz)
chega a sua edição de postagem número 98,
com um tema entrópico e sistêmico:
os padrões, a corrente, o mainstream.
Feito em Mandriva Linux. Matão / SP.

Document made with KompoZer

Outubro-Novembro de 2014

Boa leitura;
para todos os amigos,
 e para todas as pessoas que acessam a este blog.



Onde está o seu coração,

ai, também, está todo o seu tesouro. 

- Jesus, O Cristo.           




Editorial: Livros do Edson, blog autoral de edsonnando (DJ, artist), ou de Edson Fernando de Souza, estudante de contábeis, editor de blog e etc, chega na sua edição 98, há dois passos de Cem postagens em ATUALIZAÇÕES (além do outros links, páginas deste blog...), dizendo sobre Patterns, Padrões, Moedas.
     Nesta postagem iremos ver o Brasil, por três óticas diferentes: a visão dos Municípios, representada pelas contas públicas da cidade de Matão; depois, a visão do estado de São Paulo, dizendo um pouco sobre, de fato, quem manda aqui; e finalmente, chegaremos até a esfera Nacional, Federal, com a Visão Política (ou Cultural) que Brasília (Capital do País), passa ou repassa a Nação, de acordo com as suas diversas ações estratégicas (política, mesmo).
    Veremos ainda, um outro texto, a dizer em âmbito Global, sobre o que os Governos e a NOM (Nova Ordem Mundial, sem referência alguma com o jogo Tecnocracia, de Mago: A Ascensão) fizeram com os psicotrópicos, as drogas em geral, o álcool e o sexo.
     E se fechará esta edição com detalhes do Novo álbum de Belle & Sebastian e datas e lugares da turnê que a banda escocesa faz em 2014.
     Boa leitura e não deixem de interagir com este blog, e com @novalluz, edsonnando, etc.
       E, antes que me esqueça, o que são Padrões?; a chuva, a seca, o vento e a maré têm padrões, nosso corpo tem padrões, quem se dá bem, segue algum padrão, enfim, padronagem é o que mantém a realidade em pé, ou firme e forte, fixa (mutável e imutável- ao mesmo tempo), assim, entender os padrões, é entender a própria vida.

    Eu quis lhes dar o meu melhor, e por isto escrevi este blog. - o autor.


PADRÃO: 

CONTAS Públicas do Município de Matão/SP




    O que é a Norma CASP? Como os Municípios estão se adequando a estas normas? O que isto tem a ver com padrões de conta?
    Vamos olhar o quadro abaixo, antes de começarmos a ver sobre Normas dos Demonstrativos - CASP. Os dados a seguir foram extraído da Comarca edição n° 4750 de 24 de Outubro de 2014. O quadro (tabela) não está completo, porque não iremos analisar todas as contas da Prefeitura, mas só iremos nos ater à alguns dados da planilha, os mais interessantes (significativos) e que atendam aos interesses desta postagem - padronagens.


[Legenda livre: Valores em Reais (R$ 1,00) e siglas correspondem a impostos (exceto FUNDEB, que se trata de um repasse federal para fins de desenvolvimento). Os tracinhos dizem que tal conta ou repasse não existe, e um quadrinho em branco indica que o autor do blog ignorou esta informação (acaso houvesse) da planilha original (segundo mencionado, em acordo com o art. 162 da CF)]:



Receitas – set 2014 Valor Arrecadado Educação FUNDEB SAUDE OUTRAS
IPTU R$ 286.453,29
-
R$ 171.871,97
ITBI R$ 159.477,95
-
R$ 95.686,77
ISS R$ 1.239.984,56 R$ 309.996,14 - R$ 185.997,68 R$ 743.990,74
IPVA R$ 641.146,52
R$ 128.263,29
R$ 384.789,91
IRF R$ 181.078,02
-
R$ 108.646,81
ITR R$ 12.342,12
R$ 2.468,41
R$ 7.405,27
Receita Dívida Ativa R$ 116.207,65
-
R$ 69.724,59
Multas R$ 102.929,88
-
R$ 61.757,93
ICMS R$ 6.189.102,56
R$ 1.237.820,50 R$ 928.365,38 R$ 3.713.461,54
IPI – Exportações R$ 41.949,85
R$ 8.389,97
R$ 25.169,91
Fundo parte Municípios R$ 1.905.172,12 R$ 95.258,62 R$ 381.034,41 R$ 285.775,82 R$ 1.143.103,27
LC87-96(Exonera Exporta) R$ 26.366,59
R$ 5.273,31
R$ 15.819,95
FUNDEB R$ 1.903.194,54 R$ 1.903.194,54 - -
-
Outras Receitas * R$ 791.738,93
-
R$ 791.738,93
Total R$ 13.597.144,58 R$ 2.865.539,93 R$ 1.763.249,89 R$ 1.635.357,17 R$ 7.333.167,59
Recursos Recebidos 01/09/14
RATEIO
-
Ações Saúde R$ 1.215.910,01 -
- R$ 1.215.910,01 -
Educação R$ 371.475,68 R$ 371.465,68 - - -
Total R$ 1.587.385,69 R$ 371.465,68 - R$ 1.215.910,01 -
TOTAL GERAL R$ 15.184.530,27 R$ 3.237.005,61 R$ 1.763.249,89 R$ 2.851.267,18 R$ 7.333.167,60

Planilha 1 - VALOR ARRECADADO E RATEIO. Elaborado pelo autor, segundo as contas públicas do Município de Matão, Setembro de 2014. Demonstração de Origem e Destinação dos Recursos e Impostos (na verdade, este termo não existe, foi  utilizado apenas nesta postagem para  categorizar a  Demonstração acima - em conformidade com o disposto na  art. 162 da Constituição Federal, em partes). A 5° Edição do Manual de Contabilidade Aplicado ao Setor Público (CASP), não  dá ênfase a este tipo de demonstrativo, mas sim nos Balanços Orçamentário e de DFs de Receitas (Demonstrativos de Fluxo de Recursos).

 

A Estrutura que o Município de Matão segue é semelhante, mas não igual ao modelo das Demonstrativos CASP. O Site do STN (Secretaria do Tesouro Nacional) apresenta a seguinte estrutura destas contas (com teor similar mas não igual a demonstrações de rateio, conforme apresentada / elaborada pelo Município de Matão):






A Constituição Federal diz o seguinte:


CONSTITUIÇÃO FEDERAL de 1988:

       Art. 162 A união, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, divulgarão até o último dia do mês subsequente ao da arrecadação, os montantes de cada um dos tributos arrecadados, os recursos recebidos, os valores de origem tributária entregues e a entregar e a expressão numérica dos critérios de rateio.

      Parágrafo Único: Os dados divulgados pela União serão discriminados por Estado e por Município; os dos Estados, por Municípios.



Segundo SILVA, Rogério (Uniseb, Ribeirão preto, 2014):

     Dessa forma, o equilíbrio entre receita prevista e despesa fixada no Balanço Orçamentário pode ser verificado (sem influenciar o seu resultado) somando-se os valores da linha total e da linha saldos de exercícios anteriores, constantes da coluna previsão atualizada, e confrontando-se esse montante com o total da coluna dotação atualizada.

     Recomenda-se a utilização de notas explicativas para esclarecimentos a respeito da utilização do superávit financeiro e de reaberturas de créditos especiais e extraordinários, bem como suas influências no resultado orçamentário, de forma a possibilitar a correta interpretação das informações.


     Ainda, segundo a 5° Edição do Manual de Contabilidade Aplicado ao setor Público, deve-se entregar a DF (demonstrativo de fluxo) de Receitas Primárias, e o Balanço Orçamentário, abaixo.










    Leitores do Blog, menos afeiçoados a Contabilidade, devem ter estranhado, um pouco, esta estrutura de postagem (só esta matéria terá este formato, neste post), mas é necessário defender esta forma por dois motivos: primeiro, mostrar o padrão brasileiro que se estabelece, justamente no final do mandato de Lula e ao longo do Governo Dilma, acerca da transparência das pontas públicas, requisito obrigatório no sentido da convergência à Contabilidade Internacional; segundo, para que nós  -  vocês leitores que saibam de contas contábeis, além de saberem português, porque as planilhas são imagens jpeg, ou seja, não sofrem tradução (e para ilustrar, em termos de apresentações de uso de verbas públicas) e eu, autor  -  possamos, melhor assimilarmos o teor desta matéria, com uma finalidade absoluta de que entendamos o que se está acontecendo em Matão (e em muitas outras cidades). MAS ATENÇÃO:
      O uso das contas da cidade de Matão, em nenhum momento pretende ofender os profissionais que elaboraram tal documento, demonstrativo contábil, ou, muito menos, dizer que está tudo errado ou em não acordo as Normas CASP. Não se trata disto. As prefeituras podem utilizar estruturas de contas antigas, ao menos enquanto não notificadas por órgãos fiscalizadores e reguladores, Matão é só um exemplo de muitas e muitas prefeituras que ainda mantem as contas contábeis em formas antigas, ou que estão em fase de adaptação, lembrando que a partir do final do exercício de 2014 (a ser entregue em 2015) não será mais permitido o uso das estruturas de contas antigas (as novas estruturas podem ser observadas no site do STN, e algumas imagens dessas planilhas são exibidas, logo acima), apesar do MANUAL DE DEMONSTRATIVOS FISCAIS Aplicado à União e aos Estados, Distrito Federal e Municípios, ser válido para o exercício de 2013, referente a sua 5ª edição. Mas é como, resolvi, ontem a noite (31 de Outubro de 2014), tudo está como deve estar. 
      Para efeitos de compreensão, assume-se que os valores de rateio segundo as origens dos recursos, é um demonstrativo não explorado pelo Manual de Contabilidade aplicado ao setor público, todavia, isto, em momento algum indica que a Prefeitura de Matão está totalmente dissonante aos padrões nacionais, uma vez que o mesmo ente federativo, apresenta outros tipos de demonstrativos contábeis, não abrangidos nesta postagem.
      Considerações feitas, por fim, vamos analisar os valores numéricos da planilha, que é o real motivo desta matéria. Vejamos:
  • Valores elevados em Conta: Outras. Academicamente, aprende-se que isto não é bom, dada a generalidade desta conta. O Manual citado nesta matéria diz que Notas Explicativas devem descriminar as sub-contas do Grupo "Outras". De todo modo, pela minha experiência, posso dizer que essas Outras, são a destinação dos repasses da captação dos impostos e taxas, além de demais verbas orçamentárias (ou subsidiadas, ou financiadas, ou dotadas, ou aplicadas graças à foça de lei, etc... ...), que vão, quase sempre, para pagar a folha de funcionários concursados, a folha dos funcionários nomeados, em alguns casos, adiantamentos, medição (pagar a empresa que ganhou uma licitação). No caso da planilha apresentada, a conta Outras deve ainda dizer de impostos que a prefeitura deve recolher (como as contribuições ao INSS) ou outras obrigações... Outros ainda podem ser verbas para cultura, trânsito, etc, isto, dado o teor genérico desta conta, com valores muito significativos. Destaque para a Conta Outras, Outras, que tem um saldo de quase 792 Mil em apenas um mês, como dizia, deve se referir a pagamento de empreiteiras, PFs (Pessoas Físicas), etc. Destaque ainda para a Conta do Fundo de Participação dos Municípios (repasse do governo Federal de acordo com a arrecadação e os critérios de rateio de impostos) de  1 milhão 143 mil, no mês. Nas contribuições de competência exclusiva do Município, destaque para o ISS, Imposto Sobre Serviços (de qualquer natureza), que arrecadou quase 744 mil Reais. De todo o montante (arrecadação +  Recursos Recebidos),  a Conta Pública "Outras" corresponde a 48,29% do total de verbas do Município de Matão, em setembro de 2014, mas claro, para saber onde foi cada Real, seriam necessários outros dados (não abrangidos nesta postagem).
  • Alto Valor em Educação: Isto pode ser bom ou não, precisaríamos de mais dados para dizer exatamente aonde estão indo os quase Três Milhões, Duzentos e Quarenta Mil Reais que o Município recebeu no mês. Um ponto crítico deste valor, pode ser a construção de CEC (centros de Educação Complementar), ou seja, Imobilizado que entra na conta da educação, assim como a construção de creches e um subsídio para a contratação de profissionais da área de educação, entre outras; isto pode se tornar crítico ainda, com atrasos ou problemas nas construções. Repetimos, valor bom, mas contas assim deve ser acompanhadas de perto, para que nenhum Real ($) se perca no caminho... Destaque para o Repasse do FUNDEB (Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica) de quase Um Milhão e Novecentos e Quatro Mil Reais.
  • Valores Recebidos de Verbas em Ações de Saúde Acima de Um Milhão e Duzentos Mil no Mês: cremos se tratar de ações do programa Federal Mais Médico e de construções de Hospitais e postos de saúdes. Ações orientadas para a melhoria significativa da saúde física da população.
        Agora, eu, Edson F. Souza, autor do blog, emito minha opinião como auditor independente, acerca do demonstrativo de dotação e rateio de verbas públicas transcrito, em partes, nesta postagem, endereço web único.

[Devemos lembrar o leitor que, em termos de contas públicas, quando empenhadas (isto é, acionada a situação da qual se configura a legitimidade da atuação do poder público exprimido em empenho de seus valores financeiros), deverão ser pagas, e, são muitos raros casos de "rearranjo" de verbas, ou seja, não se deve prever verba para saúde e dotá-la à educação, ou seja, aquilo que o dinheiro público for destinado, ele deverá ser gasto, impreterivelmente, salvo raras exceções - e sobretudo para isto, o demonstrativo de rateio, visto acima, conforme elaborado pela prefeitura Municipal, nós dá excelente argumentos].

OPINIÃO: Prováveis recursos elevados destinados para as empresas (que prestam serviços, fazem construções - em contraparte), provido de verbas específicas ou ainda fruto de arrecadação de impostos municipais: ao que tudo indica, a prefeitura delega poderes em sua administração, repassa altos valores graças a isto (principalmente, quando contrata empresa para realizar obras de patrimônio ou interesse público); ao se "terceirizar" o poder público, estimula-se a economia, ao mesmo tempo, o Governo, em que nível for, deve ter um controle rigoroso para evitar que abusos sejam acometidos durante o processo de execução e serviço público, e o mais importante, não descaracterizar seu papel intransferível de Governo, como responsável pelo bom exemplo, zelo dos costumes, ordem e progresso do pais.













Creature Livin' -  ilustração feita com caracteres especiais do Open Office, Mandriva Linux





PADRÕES: SP - Dos Barões do Café ao Convívio na Área Pública


    São Paulo é uma terra de desenvolvimento e muita força econômica, política ou religiosa. Desde antes da época da fama de terra roxa (solo bom para o cultivo de cana, laranja, culturas permanentes - e temporárias, como quiabo, tomate e pimentão, também; porque não?), as próprias e favoráveis características do clima, incluindo a água abundante e as longas extensões, mais ou menos, regulares, de biomas diversos (como mata atlântica, cerrado e campinas, entre ribeirões e cachoeiras), fez com que a região, se tornasse um lugar de extremo interesse, ou deveras interessante, no que se refere ao Brasil. 
      Li, há algum tempo, em um livro underground da cultura e história brasileira, que não só as boas condições da terra atraíram a ganância (e o dinheiro / presença) dos donos do poder à São Paulo (os "donos" do capital de trabalho, tanto da parte do contratante, como da parte do contratado), mas sim o que causa o interesse de tanta gente no estado de São Paulo, também foi que a maioria das tribos que viviam aqui, resistiam com muito pouca veemência aos colonizadores, catequizadores e aos donos do poder (atualmente, as forças políticas), etc. Ou seja, ao que tudo nos indica, a população de São Paulo, ao menos a indígena, parecia não oferecer resistência à "servir" ou aderir a novas ideias, digamos assim. 
     Em termos de contra partes, de opostos, ou daqueles que se rebelam, podemos citar a revolução de 1932 - isto é um assunto muito complexo, não cabe, de modo algum, em uma explicação breve como esta: no final da primeira guerra mundial, começou a se especular, principalmente no Brasil, por uma palavra chamada LIBERDADE, isto intensificado pelos movimentos imigratórios, além do fim do regime da escravatura, assim, a sociedade brasileira (e mundial), pela primeira vez, deveria aceitar e buscar um meio de conviver com o diverso, ou com aquilo que a própria sociedade marginalizou por séculos; de todo modo, a maioria das pessoas começou a ter sua vida "permitida", e com as novas ideias, e crises!, que surgiram com o fim da guerra, um movimento por conceitos "modernos" se iniciava, talvez a mudança mais significativa fosse que os excluídos finalmente começavam a se mobilizar "legalmente" para buscar mais e mais direitos (e voz!) nas decisões do país; a revolução de 1932 foi um marco contra a política marcada do café com leite (café SP, leite MG - onde, por um tempo governava um indicado dos poderosos das fazenda de café, e por outro tempo, governava-se para os produtores de leite; intrigas sociais eram muito comuns, e inclusive intrigas entre os poderes militar e civil, o tenentismo), de efeito, o profundo questionamento a política (República) coronelista, veio a pressionar a Homologação da Constituição de 1934, com a Revolução Paulista; mas, de fato, o que se observou, é que as forças sindicais e de classes e categorias, é que saíram favorecidas ao final da década de 1930. Dizemos de SP, mas em outras regiões do Brasil também houveram Revoluções ao longo do século XX. 
    Ressalva, sobre os contestadores, feita, devemos assumir que a maior parte do tempo, quando as pessoas podem viver suas vidas, elas vivem: foi assim que São Paulo se tornou o estado mais forte do Brasil, assim que neste estado se tem as melhores faculdades de tecnologia do país, deste modo que a indústria paulista (em momento debilitado) já proporcionou muita riqueza e modernidade a todo o país e durante longo tempo - ou seja, prezados leitores, o povo de São paulo é que é de viver a Vida, e não de valorizar a Morte e muito menos de praticar a agressão desmedida, e é por isto que eles parecem pacíficos (a olhares distraídos, na verdade, estamos, eles estão, focados!!), e aguentam a muitas pressões (e crimes) de modo tão "ameno", mas não se iludam, eles também se rebelam, são valentes e espertos, eles mais se revoltam quando a vida torna-se mais pesada do que eles conseguem carregá-la.
Escrito no Dia de Finados - 2014, das 22:00 até as 0:20





PADRÕES → Nacional:

Cultura e Identidade Brasileira, segundo a UNIÃO


         Eita Brasil, grande por demais, gente! Nossa identidade cultural foi-se e (vai-se) moldando a cada dia, a cada ano, a cada década e século, caracterizando, por fim, um padrão de época, em um país.

      À partir dos anos 90, ao nosso ver, como Blog,  começou a ser construída uma identidade cultural à partir de um reflexo (a visão, a compreensão) do Governo acerca dos hábitos e da cultura da população brasileira. Isto ainda antes de Lula e Dilma. Naquela época, entre 1995 e 1999, podemos citar o famoso recurso das músicas, o axé era o estilo mais usado em campanhas a favor do uso de camisinhas, durante o carnaval, depois, mas rock era usado em campanhas e até músicas "infantis" para associar a escola a algo interessante e por ai vai.

   Entendemos que no Governo do PT, uma busca contínua por identidades culturais foi iniciada e posta em ação - através de campanhas publicitárias e / ou medidas governamentais.

     Mas o marco mesmo, dos usos de sons e identidades culturais no Brasil, para efeitos de expressão políticas de Brasília, do Poder Federal, foi com o top o cinco, a seguir, que se criou a psique e o logos do País, como entendemos hoje:

  • Tente Outra Vez: Veja, não diga que a canção está perdida, tenha Fé em Deus tenha Fé na Vida. Tente Outra Vez. Clássico total de Raul Seixas em um cover muito meloso e apelativo, mas que agradou a muitos, inclusive grandes artistas. Passa a imagem da perseverança e de muita luta para se conseguir melhorar de vida; fica um questionamento neste "tema" - seria uma própria imagem da via crucis, ou do percurso do presidente Lula até a sua chegada ao Poder em Brasília e em todo o Brasil?

  • PROUNI: O Direito é de todos, o mérito é só seu. Passa a imagem do estudante de nível superior e técnico, tendo que dar duro para se dar bem nos estudos e na profissão escolhida - situação ilustrativa. Temos um grande paradoxo aqui: o embate do ensino de nível técnico VS o ensino de nível bacharelado - quem é melhor remunerado em uma região pode não o ser em outra, como equacionar isto? O Governo orienta o Curso técnico por questão de prazo (menor duração) e de fácil assimilação da mão de obra qualificada, uma vez que a demanda por profissionais de níveis ténico é muito maior, para o setor industriário, setor que mais contrata profissionais qualificados, do que a demanda de profissionais de nível superior; e no Brasil, dizemos mais, são raros profissionais de níveis superior em empresas médias, ou menores, tanto nas pequenas, quanto nas médias cidades. Ou seja, do equacionar da nossa questão, surgiu outra questão, o Mercado de Trabalho brasileiro está pronto para assimilar mão de obra profissional superior ou técnica em qualquer uma de suas regiões? A resposta muito provável é não, para esta última pergunta; e para a dúvida lançada no primeiro questionamento deste tópico, a resposta mais precisa é aquilo que se observa na prática, não há garantias de que um bom profissional, qualificado, da área técnica ou superior (seja esta área qualquer que seja), vá atuar nela, ou seja, a prática (os dados,  o dia a dia) nos diz que muitos formados não atuam em seus níveis / área de formação, mas, atuam em posições muito, mas muito abaixo dos níveis deles, porque só para estes cargos tem vaga, ou entre os cargos disponíveis esta profissão era a que pagava mais; tudo isto diz da frágil capacidade de geração de empregos de alto níveis no Brasil, e mais, diz da flata de visão estratégica nos negócios de algumas ( a maioria das) entidades da iniciativa privada, principalmente as economias familiares, além de pequenas e médias empresas.

  • Minha Casa, Minha Vida. Além do programa de construção e sorteio de casas populares (com prestações subsidiadas, a serem pagas de 20 a 30 anos), há ainda cartões para a compra de móveis e itens para o novo lar, claro, tudo isto estimula a economia do bairro (informal), mas, mais uma vez, não ajuda na criação de empregos de alto níveis.

  • Sou Brasileiro e Não desisto Nunca. Uma reforço a ideia do tente outra vez, e subliminarmente diz que se a coisa está ruim, tente outra vez, estimula o empreendedorismo, os trabalhos temporários, as novas chances, etc... Política Psicológica.

  • Brasil, Um país para todos. Em toda obra do Governo tem um selo dizendo isto, inclusive nas obras abandonadas, em que houve perda de dinheiro público... [Precisamos muito mais do que um outdoor com um logo colorido escrito "Brasil, Um País de Todos", para dizer que este aqui é nosso lar]. Bem, esta campanha diz dos programas de inclusão social, Bolsa Família, Renda Cidadã, Cartão Mulher, etc além de programas de parcerias público privada ou da terceirização dos serviços públicos - a abertura do Governo à Sociedade Civil, organizada ou não, mas orientada a esta "política de inclusão" (quando se deixa qualquer uma das partes de fora de acordos sociais, não temos inclusão, plenamente, alguma).


     Da nossa parte, opinião do blog, dizemos que o Brasil é igual a um mix (medley) de o Almanaque (o álbum todo, principalmente a faixa título), do Chico Buarque, com a música Que País é Esse? da Legião Urbana, e com a canção Admirável Gado Novo de Zé Ramalho.

"Oh Menina, Vai ver neste Almanaque como é que isto tudo começou. Que país é esse? É o oh Vida de gado, povo marcado e povo feliz".




Padrões - Patterns

Quem Proibiu a Droga e Por quê?

Discurso de Legalização de Bolso



    Tudo começou com o início da perseguição aos imigrantes, que partiram para o seu ciclo de se espalhar pelo mundo (depois do século XIX); porque até antes do século XX, cocaína era vendida em farmácia e maconha era considerada droga proibida apenas em alguns países. Durante a primeira metade do século XX houve uma perseguição grandiosa às drogas: Europa, USA, Brasil e em muitos outros lugares, passou a se associar as drogas com as atitudes de pessoas "estranhas", de bandidos, de pessoas esquisitas, de loucos e de marginais. E Por quê? Porque esta era a imagem que os Governos Mundias queriam passar de seus imigrantes, quase sempre ilegais, vindos da américa altina, da áfrica e que tinham "hábitos adictos e inaceitáveis". Assim, a perseguição, que começou nos bastidores - para mudar as leis e intensificar a "guerra ao tráfico"-, chegou até as ruas, com opressões, deportações e prisões (exílios).
    Paradoxalmente depois que a droga foi proibida é que os efeitos dela se tornaram mais forte (necessidade dos traficantes de produzirem uma droga mais forte e que ocupe menos espaço durante o transporte) e os escândalos para drogas se tornaram mais comuns (ligação das drogas com "coisas ruim", imbuido, dede pequeno, na mente das crianças, e adultos, claro, a imagem do drogado fracssado, além da dificuldade de obter a substãncia e o uso antissocial, etc - tudo isto gera estresse e fúria).
    Na epoca de droga permitida, Freud escrevia ensaios psicológicos, nu em sua goibareira, ao que tudo indica; quando a droga se tornou proibida, Jim Morrisson foi hostilizado por Ed Sullivan apenas por dizer "Muito louco" em um programa de televisão ao vivo, tá certo que era o maior programa da TV americana da época, mas é assim mesmo; artista é trangressor, isto (Jim Morrison) é arte e não monotomia. E o veio canabinoide que tem nos nossos cérebros não foi feito apenas para doido chapar (pirar), tambem serve para fazer a conexão com a substância canabidinol, quando algum de seus entes queridos infelizmente, tiver que fazer usos destes medicamentos, feito à partir de drogas - mas não é por isto mesmo que ela chama droga? ...
   Lealize já. Este blog é à favor da legalização de drogas para usos recreativos e da descriminalização do porte, venda e consumo de drogas em ambientes controlados (fechado ou privados, exceto em ambientes que força de Lei não permite o uso de fumo).










Vídeos do You Tube


Emicida - Triunfo




Mário Reis - Mulato Bamba




Jay Z - Empire States of Building (NY) feat Alicia Keys










Imagem: Padrão ou Não (Situação ou Não)


Poesia da Controladoria


I


No pôr do sol que trouxe esta noite, houve um padrão,

no anoitecer de George Trakel e de Carlos Drummond,

além de outros de ante (e pós) mão, idem também.


Aquele terrível acidente, certamente está em um outro padrão,

e tudo, exatamente tudo obedece a uma Lei Maior,

seja para a Ordem ou para o Caos.


Pegaram tuas mazelas a que te enterras.

Vê mais do que a visão, vê singelas

Estrias logo abaixo da cintura, vê coração,

E vê oculta sobre a roupa da estação, a tua paixão.


 

II


Som do vento na mangueira,

carregada de frutos verdes e no ponto,

separam-se as frutas maduras da árvore

quando rajadas repercutem

com mais força, nos galhos.


 Há uma solidão no vento,

mesmo quando em quadras cobertas e com amigos,

mesmo quando chove e todos ficam por perto

uns dos outros (escutando a água lá fora),

mesmo quando alguma outra coisa raspa o nosso ponto de escuta.



 III


Caiu um gota de sorvete na camisa do equipamento

- é um robô controller que foi comigo dar uma volta no parque.

 Nós somos da geração que mais viu inovações,

do telefone fixo a tecnologia dos cyberglasses.

Dos super automóveis até os dronmies,

passando por bebês de proveta e tecnologias genética.

Soubemos da utopia da globalização,

onde não contavam

com a cultura miscigenada e padronada

de cada nação,

não contavam com os obstáculo à Ordem Global sem porquê

nem razão se não s$s$s...

Caiu outra gota, é de água, mas não da chuva,

é gota da própria Terra, que derrete,

uma vez que é isto que a humanidade busca:

quando devastamos, sejam áreas grandes,

para fazer bairros e cidades, ou criar hidroelétricas,

ou quando arrancamos árvores,

para concretar espaços ou criar pastos,

em ambos os casos,

estamos dizendo a natureza que não a queremos:

não queremos árvores, as cortamos,

queremos cidades, destruímos as áreas naturais,

queremos usinas, alagamos tudo,

queremos minério e para tal exaurimos o solo,

quanto mais ares condicionados, mais energia se consome,

quanto mais energia é necessária,

mais se fumegam as turbinas,

mais se usa água e termoelétricas,

ou seja, para resfriar nossas casas e empresas,

 nós estamos esquentando o planeta,

consumindo muita água

e modificando significativamente

as condições naturais dos nossos biomas.

Todos estão sendo afetados,

mas poucos repensam seus hábitos.

... Se continuarmos assim,

cerca de 7 Terras serão necessárias

para satisfazer nossos hábitos,

até os próximos 240 anos.

Em dois quartos de ano, seis meses,

querem que se agregue mais de 100 trilhões

na Economia do Mundo,

porém, é da Natureza

que extraímos toda essa riqueza,

assim quanto mais o homem fica rico,

mais a natureza fica desequilibrada;

... porém, a natureza

é muito mais poderosa do que

a humanidade...


 

IV


Quando houver a reconciliação com

O Mais Alto Padrão da Exatidão,


Terá que contabilizar apenas as árvores, os troncos,

as folhas, os frutos, a quantidade de fotossíntese... além

de verificar a eficiência dos processos naturais

E analisar o índice de ganho no bem estar na vida

de todas as plantas, seres e rochas do Planeta.


Quando terminar, por fim, será devidamente recompensado.








PADRÕES - AGENDA:

Turnê de Show e Novo Album do Belle & Sebastian



  • Tour Dates
    1. January 26 - Laneway Festival, Auckland, New Zealand
    2. January 28 - The Tivoli, Brisbane, Australia
    3. January 29 - Enmore Theatre, Sydney, Australia
    4. January 31 - Taronga Zoo, Sydney, Australia
    5. February 1 - Palais Theatre, Melbourne, Australia
    6. February 3 - Astor Theatre, Perth, Australia
    7. February 12 - AX Club, Seoul, Korea
    8. February 16 - Hostess Club Taipei @ Legacy, Taipei, Taiwan
    9. February 21 - Hostess Club Weekender, Studio Coast, TokyoM
    10. March 30 - House of Blues, Cambridge, USA
    11. April 1 - Massey Hall, Toronto, Canada
    12. April 2 - Royal Oak Music Theatre, Royal Oak, USA
    13. April 3 - Riviera, Chicago, USA
    14. May 3 - St. David's, Cardiff, Wales
    15. May 4 - Colston Hall, Bristol, England
    16. May 5 - Guildhall, Portsmouth, England
    17. May 7 - Corn Exchange, Cambridge, England
    18. May 8 - Open, Norwich, England
    19. May 10 - Symphony Hall, Birmingham, England
    20. May 11 - Westminster Central Hall, London, England
    21. May 14 - Albert Hall, Manchester, England
    22. May 16 - City Hall, Newcastle, England
    23. May 18 - Opera House, Buxton, England
    24. May 19 - City Hall, Leeds, England
    25. May 22 - Hydro Arena, Glasgow (with the Scottish Festival Orchestra), Scotland
    26. May 24 -Sound City, Liverpool, England
    27. June 10 - Radio City Music Hall, New York, USA
    28. July 2-4 - ATP Iceland, Keflavik, Iceland (NOTE : 16 years after Belle and Sebastian curated the first All Tomorrow's Parties at Camber Sands)     |     We're looking forward to seeing some of you along the road! 

    LINKS
    "The Party Line"
    www.belleandsebastian.com
    twitter.com/bellesglasgow
    facebook.com/belleandsebastian
    instagram.com/bellesglasgow
    matadorrecords.com/belle_and_sebastian